X

Elevador espacial

A QUEM PUDER ME RESPONDER UMA CURIOSIDADE QUE TENHO DESDE ADOLECENTE!

Seria possível fazer de nosso satélite natural a Lua tornar-se a base de um guindaste?

É uma ideia “maluca” que tenho que surgiu depois de ler uma matéria que nem lembro mais onde foi, “temos cabos de fibra ótica ligando o Brasil, EUA e Europa que daria para ir e voltar a Lua mais de 5 vezes”.

Então surgiu-me esta ideia de construir um guindaste na Lua e como faríamos isto é que me compliquei bastante, mas acredito que deve ter cientistas que possam imaginar melhor a possibilidade do que eu. O que pensei seria aos poucos enviar foguetes a Lua com cabos iniciais mais leves possíveis que pudessem se conectar neles mesmos tornando-se um grande cabo guia, que aí se conectaria a o cabo final mais pesado e resistente para pôr em prática o guindaste.

Este cabo, bem conectado em sua base na Lua, alcançaria a Terra em algum ponto a ser estudado, e a Lua em sua Volta elíptica em torno da Terra, na menor distância entre elas, poderíamos conectar contêiner com material para construção de qualquer coisa que nos interessasse, como estações espaciais, naves espaciais, satélites, etc.

Sei que isto teria um custo incrivelmente alto, mas depois de pronto, não teria mais grandes custos, pois a energia usada é a própria força dos dois astros. A economia viria em não termos mais que gastar fortunas para poder tirar um foguete de nossa gravidade, não lembro o valor que li em uma reportagem, mas 1 kg de qualquer coisa posto em uma nave espacial, custa milhares de dólares (não sei se não é milhões) .

Assim poderíamos criar projetos bem mais ambiciosos, sem o problema de tirarmos estes materiais de nossa gravidade.

É só uma curiosidade que venho conversando com amigos, (bem próximos para não me acharem louco rsrsrs), já há bons anos, se alguém puder dar uma resposta, ficaria muito grato.

MARCOS DIAS – 54 ANOS – OSÓRIO/RS

Respondido por: Prof. Fernando Lang da Silveira - IF-UFRGS

Parabéns pela ideia!

A proposta de um elevador espacial é antiga e anterior às primeiras viagens espaciais. Um cientista russo no final do século XIX expôs a ideia.

Entretanto a base para o elevador não seria a Lua mas um satélite geoestacionário. A viabilidade prática da sua construção enfrenta alguns problemas ainda insuperáveis além do elevado custo que uma obra como essa teria. Por exemplo, não existe atualmente um material que pudesse ser utilizado na construção de um cabo que não se partisse devido exclusivamente ao seu peso depois de estendido da superfície do planeta por  apenas algumas dezenas de quilômetros. Sugiro leres  Elevador espacial e Space elevator .

Uma bela obra de ficção científica sobre o elevador é o livro do Arthur Clarke “As fontes do paraíso“.

“Docendo discimus.” (Sêneca)


2 comentários em “Elevador espacial

  1. Kaique disse:

    Eu vi um projeto chinês relevante como melhor solução que pensava em promover uma propulsão mecânica contributiva para naves especiais, que seriam basicamente “catapultadas” tomando um impulso até atingir uma velocidade grande o suficiente que poderia até se aproximar da velocidade de escape. Quando necessário manobras e emergencialmente COMBUSTÍVEIS, seria muito menos necessário com menos necessidade também de estágios.

Deixe uma resposta para Kaique Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *