• Distância ao Sol na mítica Terra Plana: a razão de as diversas estimativas serem conflitantes!


  • Professor Lang: Já que o sr. está quase se convertendo para a TP (risos) gostaria de lhe fazer um questionamento. Os terra-chatos até agora não convergiram sobre a distância que o Sol e a Lua estão orbitando paralelamente ao mundo tipo pizza que creem viver. Já vi referências a tal distância com valores entre 1500 km e 5000 km. O sr. sabe com são feitas tais estimativas? Ou eles apenas deliram sobre o tema sem nenhuma base racional para afirmar tais valores? Agradeço se o sr. responder e torço para que a sua conversão não aconteça. (risos) Abs






    A localização do Sol é apenas um dos tantos problemas insolúveis  na Terra Plana. Cabe lembrar que os ditos dois luminares (Sol e Lua) naquele mundo mítico da Idade do Bronze, movem-se em trajetórias circulares, paralelas ao disco da Terra com centro (polo norte) e bordas geladas (Antártica). Tudo isto abaixo do Domo da Ignorância e da Fé Demais que não está representado na figura 1.


    terra_plana


    Vejamos como os terraplanistas tentam quantificar, a partir de observações, a distância que o Sol se encontra da TP. Para tanto reportarei à determinação da circunferência (e do raio) da Terra por Eratóstenes, discutida em uma postagem de 2015:  Como Eratóstenes mediu 7° entre Assuã e Alexandria para achar a circunferência da Terra?


    Eratóstenes (276 a.C. - 194 a.C.) sabia que na cidade de Siena (a cidade está bem próxima ao Trópico de Capricórnio), ao sul de Alexandria, no solstício de verão o Sol se encontrava no zênite, iluminando o fundo de um poço. Já em Alexandria, na mesma data, uma estaca ao meio-dia projetava uma sombra. Medindo a extensão da sombra concluiu que o Sol distanciava-se do zênite eem Alexandria por cerca de 7,2o, conforme representado na figura 2.


    eratostenes


    Eratóstenes assumindo que a Terra é esférica e o Sol se encontra muito distante de nós (Aristarco, um século antes, havia estimado a distância Terra-Sol em 1500 raios terrestres), conclui que a diferença de posição angular sobre a Terra (diferença em latitude) entre as duas cidades é 7,2o ou 1/50 avos da circunferência da Terra. Portanto a circunferência da Terra é 50 vezes do maior do que a distância entre as duas cidades (cerca de 5000 estádios ou 800 km), chegando assim em unidades atuais a um valor aproximado de 40 mil qilômetros.


    Anaxágoras assumindo um modelo de Terra Plana com o Sol próximo, obteve a distância Terra-Sol, conforme indica a figura 3, com valor de 6,3 mil quilômetros.


    anaxagoras


    As tentativas posteriores de determinação da distância Terra-Sol na imaginária TP são variantes do mesmo raciocínio  utilizado por Anaxágoras, usando outras distâncias sobre a Terra e inclinações do Sol.  A cada determinação um novo resultado conflitante com os anteriores é obtido. Por exemplo, no século XIX o fundamentalista religioso responsável pela ressurreição da TP, Samuel Rowbotham (1816–1885) em sua obra Astronomia Zeetética – A Terra não é um globo – determina a distância ao Sol em 700 milhas ou 1,1 mil quilômetros. Posteriormente o evangelista Wilbur Glenn Voliva (1870 –1942), usando o fato de que quando Sol está a pino em um local da Terra, a 3 mil milhas de distância ele é visto a 45o de elevação sobre o horizonte, portanto encontrando-se a 3 mil milhas (cerca de 5 mil quilômetros) sobre a TP. A figura 1 foi criada pelo Voliva e nela há, além da informação de que o Sol  está flutuando sobre a Terra a 3 mil milhas, que seu diâmetro é de 27 milhas (43 km).


    Vou demonstrar agora que, sendo a Terra esférica, determinações da distância ao Sol a partir de observações efetuadas em dois pontos da Terra levarão necessariamente a que a altura do Sol diminua quando o afastamento angular Δλ   (em latitude ou longitude) entre os dois pontos cresce. A figura 4 explicita a relação entre o raio da Terra (R), a distância angular em radianos (Δλ) e a distância D  entre os dois pontos de observação.


    medida1


    Na figura 5 estabelece-se, no mítico modelo de TP, como a medida da altura H do Sol está relacionada ao raio R da Terra, e a diferença angular Δλ (em latitude ou longitude) dos dois pontos de observação.


    dist_terra_sol


    O gráfico da figura 6 relaciona as medidas de altura do Sol com a diferença em latitude ou longitude (Δλ) dos dois pontos de observação com a altura do Sol sobre a esdrúxula e anacrônica Terra Plana. Apresenta-se também no eixo das abcissas a distância D em quilômetros entre os dois pontos de observação.


    hversusd


    Desta forma fica demonstrado que na Terra Plana a altura do Sol se modifica conforme as tentativas de medi-la sejam feitas de pontos mais distantes. A medida de Voliva está indicada em vermelho no gráfico da figura 6. Portanto NUNCA haverá coerência entre os diversos terreplanistas quando tentarem estabelecer experimentalmente onde o Sol se encontra pela singela razão de que a Terra NÃO plana.


    Cabe notar também que o diâmetro “real” do Sol, que para Voliva seria 43 km, para Anaxágoras seria 55 km e para Rowbotham apenas 10 km.


    A simples observação do Sol (ou da Lua) evidenciam a falência da TP pois, além dos problemas já apontados, não há como se explicar que o Sol nasce ou põem quando de fato sempre está acima da superfície deste mundo imaginário da Idade do Bronze. Adicionalmente como é bem sabido o tamanho angular do Sol para um observador em qualquer posição da Terra é sempre o mesmo. Na TP o Sol deveria sofrer importantes mudanças em seu tamanho angular pois sua distância a um observador varia ao longo do dia; entretanto tal não acontece, sendo tamanho angular solar sempre cerca de 0,5o.


    A tentativa de sustentar a ideia da TP somente é possível em mentalidades sem letramento científico ou como um exercício de dissociação cognitiva em que dificuldades teóricas e  fatos refutadores são sistematicamente negados.


     Há muitas postagens no CREF evidemciando a insustentabilidade da Terra Plana:


    Refração da luz na atmosfera: o horizonte geométrico e o horizonte visual


    Heliocentrismo versus Terra Plana


    Uma explicação qualitativa da razão de ciclones e anticiclones girarem em sentidos opostos (resposta a um terraplanista)


    Sobre o pêndulo de Foucault: resposta a um terraplanista


    Aprendendo a partir da discussão sobre a forma da Terra


    Rotação da Terra e centrifugação


    Antártica na Terra Plana: muralha de gelo e domo?


    Duas terraplanistas demonstram em um vídeo que a Terra NÃO é plana!


    A divergência da luz crepuscular prova que o Sol da Terra Plana está logo ali! Será mesmo?


    AS ATUAIS TECNOLOGIAS DE TELECOMUNICAÇÕES EVIDENCIAM A ESFERICIDADE DA TERRA


    Satélites de telecomunicações não existem, afirmou um aloprado terra-chato!


    Refutando a Terra Plana


    Como se explica que a sombra da Lua no eclipse solar anda de oeste para leste?


    Para onde apontam as antenas parabólicas que recebem sinais de televisão?


    Domo na Antártica é real e há diversos!


    Horizonte no nível dos olhos em qualquer altitude porque a Terra é plana! Será mesmo?


    Vide mais sobre o tema no artigo Sobre a forma da Terra


    “Docendo discimus.” (Sêneca)


     



     






    Prof. Fernando Lang da Silveira - www.if.ufrgs.br/~lang/



    Acessos desde 10 de setembro de 2017: 1549



    Voltar
    Assine o feed! Adicione aos favoritos! Imprima esta página! Indique por email!


    Pesquisar no CREF









    Total de acessos desde maio de 2013: 3084146