Promoções do CREF ou com apoio CREF


Eventos ocorridos

 Palestra

Integração Biologia, Física e Química e a Base Nacional Curricular

Ministrante: Professor Dr. Carlos Alberto dos Santos
08/12/2015;  13h30min
Local: Sala O 205- CREF
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário

Problematização e contextualização

Ministrante: Prof. Dr. Elio Carlos Ricardo
10/11/2015;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    A Problematização e a Contextualização serão discutidas sob uma perspectiva epistemológica e didática, bem como suas respectivas implicações para o ensino das ciências. Sob essa ótica, o objetivo central será mostrar que a Contextualização se caracteriza melhor como uma etapa posterior à Problematização, podendo oferecer alternativas metodológicas para a educação cientifica.
 Seminário

A superação da Mecânica Cartesiana pela Mecânica Newtoniana

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
08/11/2012;  10h30min
Local: H102
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Os livros de Física Geral são omissos em relação à existência de
    uma física pós-copernicana, consistente com o heliocentrismo, - a Mecânica
    Cartesiana - com a qual a nova Mecânica de Newton (MN) concorreu nos séculos
    XVII e XVIII, finalmente a superando cerca de uma década após a morte de
    Newton. A razão da oposição que os físicos continentais ofereceram à MN se
    encontrava principalmente na Lei da Gravitação Universal, segundo eles, um "monstro metafísico". Serão discutidos alguns aspectos desse embate, bem
    como outras questões relativas à Lei da Gravitação Universal de acordo com o texto "Newton e a teoria da gravitação - Perguntas do Globo Ciência" (http://www.if.ufrgs.br/cref/?area=questions&id=139).

 Palestra

Articulação entre Universidade e Escola

Ministrante: Profa. Dra. Maria Cristina Penido (UfBa)
11/10/2012;  10h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Ensino de Ciências nos EUA e no Brasil: o que é diferente e o que não é tão diferente

Ministrante: Prof. Ms. Carlos Schroeder - Escola Pan Americana de Porto Alegre
19/04/2010;  18h30min
Local: Sala O205 - CREF Instituto de Física UFRGS
Organização: E. A. Veit
Promoção: CREF
Mostrar Resumo
    O ensino de ciências no Brasil possui várias deficiências históricas. As prováveis causas variam desde
    a carência de recursos até questões de valores culturais. Uma das evidências dessas deficiências fica
    clara nos resultados dos estudantes brasileiros no PISA (que compara o conhecimento, entre outras matérias,
    de ciências de alunos de vários países). Porém, seria prudente saber o que tem produzido resultados positivos
    e o que tem resultado em aproveitamento fraco dos alunos de outros países.O autor relata sua impressóes após
    ter lecionado ciências nos EUA por um ano.
 Palestra

Ensino de Ciências nos EUA e no Brasil: o que é diferente e o que não é tão diferente

Ministrante: Prof. Ms. Carlos Schroeder - Escola Pan Americana de Porto Alegre
16/10/2009;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física - UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    O ensino de ciências no Brasil possui várias deficiências históricas. As prováveis causas variam desde a carência de recursos até questões de valores culturais. Uma das evidências dessas deficiências fica clara nos resultados dos estudantes brasileiros no PISA (que compara o conhecimento, entre outras matérias, de ciências de alunos de vários países). Porém, seria prudente saber o que tem produzido resultados positivos e o que tem resultado em aproveitamento fraco dos alunos de outros países.O autor relata sua impressóes após ter lecionado ciências nos EUA por um ano.




 Palestra

As observações astronômicas de Galileu em 1609 e A Mensagem das Estrelas (1610)

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
09/09/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Quando Galileu apontou o seu 'óculo astronômico' ou 'perspicillium' em 1609 para os céus, a hipótese heliocêntrica padecia de inúmeras e graves objeções mecânicas e astronômicas (além das objeções religiosas das igrejas católica e protestantes). As observações astronômicas de 1609, comprometidas a priori com a 'tremenda' premissa metafísica neoplatônica-copernicana que colocava o Sol no centro do universo, permitiram que o grande cientista construísse novos argumentos a favor do heliocentrismo. Essas observações foram relatadas em 1610 no livro A Mensagem das Estrelas. Toda a produção intelectual subseqüente de Galileu, até a sua condenação em 1633 pela Inquisição, esteve a serviço da hipótese copernicana e de uma nova cosmovisão, opositora da metafísica cristã aristotélica-tomista.

 Palestra

"Impossibilidades" mecânicas

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
29/06/2009;  13h30min
Local: CREF - sala O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Demonstra-se experimentalmente e se discute teoricamente sistemas mecânicos que aparentemente violam as Leis da Mecânica.
 Palestra

Uma viagem pelo mundo nano

Ministrante: Profa. Dra. Naira Maria Balzaretti
25/06/2009;  14h30min
Local: Escola Estadual Protásio Alves
Organização: Profa. Meire Bandeira Bello
 Palestra

Ondas gigantes: os tsunami

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
22/06/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    O tema da ondas marítimas (caso especial de "ondas de gravidade" ou "gravity waves) é quase inexplorado em disciplinas básicas de Física.
    Discute-se alguns aspectos fundamentais relativos às ondas marítimas e também sobre as ondas marítimas gigantes ou tsunami. Os tsunami são sempre ondas gigantes em comprimento de onda (podem a ter mais de 100 km de comprimento de onda em alto mar) e, eventualmente, podem ser ondas gigantes em amplitude no mar costeiro.

 Palestra

Aplicações da Lei de Faraday-Lenz

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
15/06/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    São demonstradas experimentalmente algumas aplicações da Lei de Faraday-Lenz e apresentadas explicações para tais fenômenos.

    Discute-se a "levitação magnética do anel de Elihu Thomson", "a queda freada do magneto", "o rolamento freado do magneto" (vide o vídeo
    http://www.if.ufrgs.br/~lang/Rolamento_magneto.wmv ) e o "magneto que cai com

    aceleração maior do que g".

 Palestra

Lua: suas cores, fases, marés e bebês

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
08/06/2009;  13h30min
Local: CREF sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    As razões pelas quais a Lua cheia muda de cor enquanto se eleva são discutidas. É amarelada no horizonte, branca quando está elevada e alaranjada-marrom durante os eclipses.

 Palestra

Raciocínios geométricos

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
01/06/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    A Matemática dos antigos gregos constituia-se essencialmente na Geometria. Eles não conheciam a Álgebra Abstrata. As suas demonstrações eram geométricas. Essa forma de raciocinar e demonstrar proposições, inclusive na Física, foi utilizada por Newton no século XVIII. A sua obra fundamental, 'Philosophiae Naturalis Principia Mathematica', ainda está formulada geometricamente, isto é, não encontramos lá
    'fórmulas', 'equações' expressas algebricamente.*
    *Os raciocínios geométricos não mais fazem parte da nossa formação matemática. Entretanto eles ainda têm aplicações interessantes e são
    instrumentos poderosos, auxiliando a compreensão matemática. Alguns exemplos de raciocínios geométricos são apresentados.
 Palestra

Determinismo, previsibilidade e caos

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
25/05/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    No caos a forte influência das condições iniciais sobre estados futuros em sistemas deterministas implica em que mesmo que a natureza seja completamente determinada - regida por leis estritamente deterministas como supunha Laplace -, as previsões a longo prazo nem sempre são possíveis de serem realizadas de maneira unívoca.
    Comportamento caótico é possível em sistemas regidos por leis simples, ou seja, a complexidade pode existir em sistemas descritos por leis simples. São apresentados alguns exemplos de tais
    comportamentos, inclusive um sistema real constituído por um pêndulo duplo.
 Palestra

Sombras coloridas: uma bela aplicação da Teoria das Cores de Young-Helmholtz

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
11/05/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

As observações astronômicas de Galileu em 1609 e A Mensagem das Estrelas (1610)

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
04/05/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Quando Galileu apontou o seu “óculo astronômico” ou “perspicillium” em 1609 para os céus, a hipótese heliocêntrica padecia de inúmeras e graves objeções mecânicas e astronômicas (além das objeções religiosas das igrejas católica e protestantes). As observações astronômicas de 1609, comprometidas a priori com a ‘tremenda’ premissa metafísica neoplatônica-copernicana que colocava o Sol no centro do universo, permitiram que o grande cientista construísse novos argumentos a favor do heliocentrismo. Essas observações foram relatadas em 1610 no livro A
    Mensagem das Estrelas. Toda a produção intelectual subseqüente de Galileu, até a sua condenação em 1633 pela Inquisição, esteve a serviço da hipótese copernicana e de uma nova cosmovisão, opositora da
    metafísica cristã aristotélica-tomista.
 Seminário

Fleck e a Epistemologia Pós Empirismo-lógico

Ministrante: Prof. Demétrio Delizoicov - UFSC
27/04/2009;  16h30min
Local: Anfiteatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    São relativamente conhecidas as posições dos filósofos da ciência Popper e Bachelard, propostas nos anos 1930. Ao realizarem a crítica ao positivismo e ao empirismo-lógico propuseram compreensões epistemológicas que têm maior sintonia com o processo de produção do conhecimento científico. Menos divulgado do que estes dois epistemólogos, Ludwik Fleck (1896-1961), médico e epistemólogo polonês, à semelhança destes e também na década de 1930, fez críticas ao empirismo-lógico e formulou uma teoria do conhecimento caracterizada pela análise histórica e pela vinculação do cientista a um determinado coletivo com o qual interage, tanto durante o seu processo de formação como para a disseminação da sua produção. Tal coletivo é portador do que Fleck denomina de um estilo de pensamento, passível de se transformar sob determinadas circunstâncias, e que fornece um modo específico de identificar, formular e solucionar problemas de investigação oriundos das interações desse coletivo, e de um particular sujeito a ele pertencente, com os fenômenos a serem conhecidos. Esta perspectiva epistemológica, que ficou conhecida a partir dos anos 1979 com a edição em inglês, patrocinada por Thomas Kuhn, do livro Entstebung und Entwicklung einer wissenschaftlichen Tatsache (Gênese e Desenvolvimento de um Fato Científico) publicado por Fleck, em 1935, tem como pressupostos fundamentais a não neutralidade do sujeito do conhecimento e a não neutralidade do próprio conhecimento, já que as interações entre o sujeito que conhece e objeto a ser conhecido são mediadas por práticas e conhecimentos históricos compartilhados, ou seja, pelo estilo de pensamento. Deste modo Fleck posiciona-se radicalmente contra pressupostos epistemológicos do empirismo-lógico, segundo os quais a gênese do conhecimento científico está em observações neutras, realizadas por um sujeito igualmente neutro, que organiza os dados observados a partir de critérios ahistóricos, isto é, apenas os lógico-matemáticos. Uma síntese da concepção de Ludwik Fleck é apresentada e são citados trabalhos produzidos no Brasil que nela têm se fundamentado.
 Palestra

Temas instigantes sobre a lua

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
20/04/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Caindo com aceleração maior do que a aceleração da gravidadegravidade?

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
13/04/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Temas instigantes sobre fluidos

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
06/04/2009;  13h30min
Local: CREF - sala 205 - IF-UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS

 Seminário

Meninos e meninas falando de física: procedimentos diferentes?

Ministrante: Silvânia Sousa do Nascimento - FACED - Universidade Federal de Minas Gerais
13/03/2009;  14h
Local: Anfiteatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Como a teoria de Vigostki nos ajuda a entender a "dependência" do professor com o livro didático?

Ministrante: Prof. Dr. Alberto Gaspar - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
20/10/2008;  19h
Local: Planetário da UFRGS
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Conseqüências Filosóficas do Teorema de Bell

Ministrante: Prof. Dr. Osvaldo Pessoa Jr. Depto. Filosofia – FFLCH – USP
16/10/2008;  14h
Local: IF-UFRGS - Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Examinamos as implicações filosóficas do famoso teorema da impossibilidade de teorias de variáveis ocultas (TVOs) locais, formulado por John Bell. Iniciamos com uma introdução sucinta à Mecânica Quântica e à não-localidade, delineando as motivações do trabalho de Bell. Detemo-nos na explicação das hipóteses usadas no teorema e em alguns conceitos necessários para entendê-lo. Enfocamos então a aplicação do teorema para TVOs estocásticas e a distinção entre dois tipos de não-localidade, sendo que a violação de uma delas, a “independência de resultados”, tem sido aceita como a solução realista mais plausível para o quadrilema de Bell. Destacamos que há duas abordagens gerais ao teorema de Bell, a primeira envolvendo TVOs e potencialidades, e a segunda envolvendo contrafactuais. Resumem-se cinco interpretações diferentes sobre as conseqüências filosóficas do teorema de Bell. No final, apresentaremos o recente resultado de não-localidade de Leggett.
 Palestra

A Dualidade Onda-Partícula: uma abordagem didática

Ministrante: Prof. Dr. Osvaldo Pessoa Jr. - Depto. Filosofia – FFLCH – USP
14/10/2008;  14h
Local: IF-UFRGS Prédio 43135 sala O207
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Apresentamos de maneira didática a dualidade onda-partícula da mecânica quântica. Uma distinção é feita entre uma versão fraca e uma forte, sendo esta última própria da interpretação da complementaridade de Bohr. Trabalhando com o interferômetro de Mach-Zehnder e com polarizadores, ilustraremos diferentes situações experimentais, para fortalecer a intuição da platéia. Finalizaremos apresentando a noção de “fenômeno intermediário”.
 Palestra

Nanotecnologia: fronteiras e aplicações

Ministrante: Profa. Dra. Naira Maria Balzaretti
16/05/2008;  13h30min
Local: Sala O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Microeletrônica como ciência, tecnologia e indústria

Ministrante: Dr. Henri Ivanov Boudinov
04/04/2008;  13h30min
Local: Sala O205 e Laboratório de Microeletrônica
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Obtenção de Nano Poros e Nano Tubos em metais de Transição

Ministrante: Msc Adriano Friedich Feil
28/03/2008;  13h30min
Local: O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário

Discorrendo sem Complexos sobre a Complexidade dos Fenômenos Naturais Clássicos

Ministrante: Prof. Dr. Jason Gallas
26/11/2007;  13h 30min
Local: O 205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Apresentaremos novidades sobre diversos modelos clássicos da física, novidades que estão emergindo agora graças à exploração sistemática factível com as modernas redes de computadores. Os computadores tem causado um renascimento da Mecânica Clássica nestes últimos 20 anos.
    As leis da física são escritas em termos das equações diferenciais de Leibniz e Newton, do século XVII, e desde então desvendar o comportamento de tais equações tem sido sinônimo de desvendar os segredos da Natureza e sufrui-los.
    Mas, será que tais equações podem ainda conter mistérios e física interessante?
    Inicialmente, introduziremos conceitos básicos e discutiremos o que se sabe e um pouco sobre o que falta saber sobre equações diferenciais, apoiando-nos no estudo de equações de taxa que descrevem o comportamento, por exemplo, dos modernos e populares Lasers de semicondutor, de populações biológicas, da climatologia, etc.
    Muitos dos problemas tratados podem ser atacados eficientemente usando-se programas relativamente simples de computador (módulos em fortran que utilizam softwares livres como latex, ghostview e
    gnuplot). Comentaremos como criar, integrar e usar tais módulos e como adaptá-los como instrumento didático, para explorar computadores
    pessoais já bastante disponíveis, e para o estudo de novas aplicações.


 Seminário

Planetário da UFRGS: espaço de divulgação científica

Ministrante: Profa. Dra. Maria Helena Steffani
29/10/2007 29/10/2007;  13h 30min
Local: Sala O 205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário


13/09/2007 a 15/09/2007;  8h30min às 17h30min (ou 18h30min)
Local: Instituto de Física e Instituto de Matemática
Organização: Prof. Dr. Marco Antonio Moreira, Profa. Dra. Eliane Angela Veit e Prof. Dr. Ives Solano Araujo
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Cinqüenta anos de ensino de Física: muitos equívocos, alguns acertos e a necessidade de recolocar o

Ministrante: Prof. Dr. Alberto Gaspar - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
27/10/2006;  8h30min
Local: Sala O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

A experimentação no ensino de Física: uma nova visão baseada na teoria de Vigostki

Ministrante: Prof. Dr. Alberto Gaspar - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho
26/10/2006;  18h30min
Local: Anfiteatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

A experiência da UFRGS em EAD: o ambiente virtual de aprendizagem ROODA

Ministrante: Profa. Dra. Patrícia Behar - FACED - UFRGS
15/09/2006;  14:00
Local: Sala O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário


Ministrante: Prof. Dr. Paulo Ricardo da Silva Rosa, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
07/04/2006;  13:30
Local: Sala O205
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário


24/11/2005;  http://www.if.ufrgs.br/mpef/ieeefis/index.html
Local: CREF e ILEA UFRGS Capus do Vale
Organização: Prof. Dr. Marco Antonio Moreira; Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira; Profa. Dra. Eliane angela Veit; Profa. Dra. Fernanda Ostermann e Ives Solano Araujo
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Simulação e modelagem computacionais como recursos auxiliares no estudo de circuitos elétricos

Ministrante: Pedro Fernando Teixeira Dorneles
17/10/2005;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

Simulação e modelagem computacionais como recursos auxiliares no estudo de circuitos elétricos

Ministrante: Pedro Fernando Teixeira Dorneles
17/10/2005;  13h30min
Local: O205 - Instituto de Física
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Três episódios de descoberta científica: da caricatura empirista a uma outra história

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
03/10/2005;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

Três episódios de descoberta científica: da caricatura empirista a uma outra história

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
03/10/2005;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: Ano Mundial da Física
 Seminário

Uma proposta para a inclusão da Física nas séries iniciais do ensino fundamental

Ministrante: Prof. Carlos Schroeder, Escola PanAmericana - Porto Alegre
29/09/2005
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Uma introdução conceitual à Relatividade Especial no ensino médio

Ministrante: Profa. Maria Inês Castilho, Colégio Rosário
12/09/2005;  10h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

Nanotecnologia: uma nova fronteira

Ministrante: Profa. Dra. Solange Binotto Fagan, UNIFRA, Santa Maria, RS
12/09/2005;  15h
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

Os segredos da matéria

Ministrante: Profa. Dra. Maria Beatriz Gay Ducati
12/09/2005;  16h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

Uma introdução conceitual à Relatividade Especial no ensino médio

Ministrante: Profa. Maria Inês Castilho, Colégio Rosário
12/09/2005;  10h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Nanotecnologia: uma nova fronteira

Ministrante: Profa. Dra. Solange Binotto Fagan, UNIFRA, Santa Maria, RS
12/09/2005;  15h
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Os segredos da matéria

Ministrante: Profa. Dra. Maria Beatriz Gay Ducati
12/09/2005;  16h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

A epistemologia de Bachelard

Ministrante: Prof. Dr. Marco Antonio Moreira
05/09/2005;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

A Física do Diamante

Ministrante: Profa. Dra. Naira Maria Balzaretti
15/08/2005;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

A Física do Diamante

Ministrante: Profa. Dra. Naira Maria Balzaretti
15/08/2005;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Prometeus: Um software para detecção de concepções alternativas em Mecânica

Ministrante: Prof. Dr. Paulo Ricardo da Silva Rosa, UFMS, MS
19/07/2005;  13h30min
Local: Sala O205 - Instituto de Física
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Descobertas na década de 70, mapeadas extensamente na década de 80, as concepções espontâneas continuam sendo um problema para o ensino de Física devido à sua permanência e ainda são um desafio para a pesquisa em ensino de Física, pois não temos ainda uma tecnologia testada e geral para lidar com elas. Dentre as possibilidades teóricas para provocar a mudança da forma de pensar dos estudantes, a idéia do conflito conceitual desponta como um caminho com grande possibilidade de sucesso. Entretanto, a estratégia de conflito conceitual é de difícil implementação. Neste seminário descreveremos a implementação de uma estratégia desse tipo na área de Mecânica, baseada no uso de simulações em computador, potencialmente capaz de levar os estudantes a questionar suas concepções espontâneas e, com isso, abrir caminho para o ensino significativo de conceitos físicos.
Promoção Ano Mundial de Física
 Palestra

O computador como ferramenta cognitiva na aprendizagem de Física

Ministrante: Profa. Dra. Eliane Angela Veit
19/07/2005;  14h30min
Local: Anfieatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Nos dias atuais, o computador é uma ferramenta indispensável na práxis científica. Com seu uso, o cientista pode gerar modelos, estabelecer relações e testar hipóteses de um modo inimaginável há algumas décadas. Mais do que um auxiliar para a aprendizagem de conteúdos específicos, o computador se apresenta como uma ferramenta cognitiva em potencial, oferecendo novas perspectivas à capacidade humana de resolução de problemas. Neste seminário algumas destas perspectivas, já hoje vislumbradas, serão discutidas.
Promoção Ano Mundial da Física
 Palestra

As provas da Olímpiada Brasileira de Astronomia como fonte de recursos ao ensino de Astronomia

Ministrante: Prof. Alberto Antonio Mees, E. E. E.B. Estado de Goiás, Santa Cruz do Sul, RS
22/06/2005;  13h30min
Local: Anfieatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra

Quem tem medo de buracos negros?

Ministrante: Profa. Dra. Thaisa Storchi Bergmann
22/06/2005;  14h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Palestra


Ministrante: Prof. Dr. Basílio Xavier Santiago
22/06/2005;  16h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Apresentação em ppt
 Palestra

As provas da Olímpiada Brasileira de Astronomia como fonte de recursos ao ensino de Astronomia

Ministrante: Prof. Alberto Antonio Mees, E. E. E.B. Estado de Goiás, Santa Cruz do Sul, RS
22/06/2005;  13h30min
Local: Anfieatro Antônio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Quem tem medo de buracos negros?

Ministrante: Profa. Dra. Thaisa Storchi Bergmann
22/06/2005;  14h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
 Palestra

Astronomia do Século XXI: novos instrumentos, novos desafios

Ministrante: Prof. Dr. Basílio Xavier Santiago
22/06/2005;  16h30min
 Palestra

As ondas marítimas e os tsunami

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
20/05/2005;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Relato sobre o uso de Tecnologias de Informação e Comunicação para o aprendizado de Gravitação e Tem

Ministrante: Prof. Marcelo Antonio Pires, Colégio Anchieta
20/05/2005;  15h
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

O quarto estado da matéria

Ministrante: Prof. Dr. Luiz Fernando Ziebell
20/05/2005;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: Ano Mundial da Física
 Palestra

Relato de uma experência didática no ensino médio

Ministrante: Prof. Lucia Forgiarini da Silva, CEFET/RS
18/05/2005;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Seminário

Observatório Educativo Itinerante - 5 anos de estrelas e de estrada

Ministrante: Prof. Dr. Basílio Xavier Santiago
25/10/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    O Observatório Educativo Itinerante (OEI) é um programa do IF/UFRGS de educação continuada para professores do ensino básico em funcionamento há 5 anos. Neste período ministramos 32 cursos de aperfeiçoamento em Astronomia e ciências afins em várias cidades do RS, SC e mesmo do PR. Além disso participamos de inúmeras atividades de divulgação científica e de extensão universitária, sempre dando ênfase à observação astronômica. Em nossa apresentação vamos descrever a história, a proposta e o funcionamento do programa, abordar seus diferenciais com relação a outros cursos de extensão, e relatar os resultados desta longa experiência acumulada.
 Seminário

A Evolução da Física no Século XX numa Perspectiva Médica e Biológica

Ministrante: Prof. Dr. Darcy Dillenburg
04/10/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    A conexão mais antiga e conhecida da Física com a Medicina e com a Biologia é constituída por métodos e equipamentos que vem aprofundando nossa visão não só do corpo humano como também de todos as formas de vida. Essa linha de interação remonta à descoberta dos Raios X, em 1895. Outra linha é representada pela migração de físicos para a área de Biologia, em torno dos anos 40, quando ajudaram a estabelecer as bases físicas da hereditariedade e a criar o moderno mundo da genética molecular. Finalmente, hoje a experiência dos físicos na construção e solução de modelos matemáticos coloca-os lado a lado de biólogos e médicos em projetos interdisciplinares para entender o funcionamento das células. Nessa palestra procura-se apresentar a professores de Física do ensino médio os principais aspectos dessas três formas de interação.
 Seminário

Como trabalhar com as idéias dos alunos: um exemplo nas relações conceituais entre força e movimento segundo uma perspectiva histórico-evolutiva

Ministrante: Prof. Dr. João Batista Siqueiria Harres
21/06/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Parte-se de uma análise, realizada segundo a perspectiva epistemológica evolucionista de Stephen Toulmin, da evolução histórica das concepções sobre força e movimento para avaliar a evolução das idéias dos alunos nestas concepções. Concretamente e sem cair em um paralelismo estrito, esta abordagem histórica orientou a implementação, em sala de aula, de estratégias metodológicas e práticas avaliativas supostamente potentes para promover um avanço conceitual significativo. O seminário pretende discutir os resultados encontrados em comparação com o freqüente fracasso registrado pela literatura na compreensão das relações entre força e movimento. Ao mesmo tempo, analisam-se os aspectos formativos desse processo, uma vez que o contexto de aplicação da proposta refere-se a um curso de licenciatura, envolvido em uma pesquisa mais ampla sobre processos inovadores na formação de professores.
 Seminário

A técnica P.O.E. e sua aplicação no uso de simulações computacionais em ensino de ciências

Ministrante: Prof. Dr. Agostinho Serrano de Andrade Neto, ULBRA
04/05/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Neste seminário será discutido o uso da técnica P.O.E. (Predizer-Observar-Explicar) no ensino de ciências. Esta técnica baseia-se em fazer com que o estudante prediga o resultado de uma simulação computacional, em seguida observe a execução da simulação, para, finalmente, tentar explicar possíveis diferenças entre o previsto e o observado. Assim, é possível se construir guias de simulação para uso didático em ensino de física, bem como de outras ciências. O resultado do uso destas técnicas, tanto no ensino superior, como no ensino médio, será discutido. De maneira geral, os estudantes apresentam uma melhora na compreensão de conceitos físicos (leis de conservação) e químicos (equilíbrio químico) ao utilizarem esta técnica, se naturalmente associada ao uso de simulações conceituais apropriadas. Também pode-se utilizar esta técnica para introduzir conceitos relacionado à mecânica quântica durante o uso de experimentos virtuais, com resultados estimulantes.
 Palestra

O empirismo e a história da Física nos livros-textos

Ministrante: Prof. Dr. Fernando Lang da Silveira
19/04/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Os livros-texto de física, de um modo geral, apresentam uma história da Física reconstruída de acordo com a concepção empirista: concepção segundo a qual as teorias científicas são produzidas a partir de resultados experimentais/observacionais. Três casos emblemáticos desta reconstrução empirista são discutidos:

    1. Os experimentos de Pisa e no plano inclinado e a teoria galileana da queda dos graves.
    2. Os experimentos de Michelson-Morley e a teoria da relatividade restrita.
    3. Os espectros de emissão atômica e o átomo de Bohr.
 Colóquio

Sobre os primórdios da Física brasileira

Ministrante: Prof. Dr. Nelson Studart, USCar, SP.
23/03/2004;  13h30min
Local: Anfiteatro Antônio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
 Colóquio

Formação continuada de professores de Física em um ambiente virtual construtivista

Ministrante: Profa. Dra. Flavia Rezende, UFRJ.
22/09/2003;  13h30min
Local: Anfiteatro Antonio Cabral
Promoção: CREF & PPGEnFis UFRGS
Mostrar Resumo
    Tendo em vista o contexto da formação do professor da escola pública e as possibilidades abertas pela Educação a Distância mediada pelas Tecnologias da Informação e Comunicação, foram dedicados esforços no desenvolvimento de um ambiente virtual guiado por pressupostos construtivistas. O colóquio teve como objetivo o desenho instrucional desta ferramenta, seus principais elementos, características, desdobramentos e futuros estudos a serem realizados a partir de sua utilização. A caracterização do ambiente virtual construtivista desenvolvido é adequada à concepção de formação continuada enquanto processo que propicie a vivência da reflexão-na-ação e que tem como objetivo a perspectiva evolutiva do conhecimento profissional do professor. Este processo é vivenciado pelo professor a partir da interação com o ambiente virtual, com tutores e com uma comunidade de professores, na direção da coerência entre pressupostos teóricos de formação e a prática pedagógica.
 Colóquio

O Ensino de Física e a Divulgação da Ciência

Ministrante: Prof. Ernst W. Hamburger, Instituto de Física da USP/SP e Diretor da Estação Ciência, da USP.
05/12/2000;  14h
Local: Anfiteatro Antônio Cabral - Instituto de Física -
Organização: Prof. Silvio Luis Souza Cunha
Promoção: CREF
Colóquio inaugural
Assine o feed! Adicione aos favoritos! Imprima esta página! Indique por email!


Pesquisar no CREF









Total de acessos desde maio de 2013: 2414519